quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Juntos somos muito mais...
















Trezentos e sessenta e cinco dias, mil e tantos sonhos e cá estamos nós em nosso ultimo dia de 2015, rumo á um Novo Ano ...
2015 foi um ano atípico, com várias mudanças, novas metas e perspectivas.
Mudanças são inevitáveis, difíceis e as vezes até dolorosas, porém são necessárias.
Quebramos paradigmas, reinventamos formas, buscamos métodos cada vez mais inovadores e funcionais, conquistando novos espaços,.
Alçamos altos vôos sim, mas aterrizamos firmes e fortes...
É muito fácil agrupar pessoas para trabalharem juntas, mas é muito difícil reunir uma equipe, que esteja disposta a juntos enfrentar desafios, a cumprir metas e buscar um único objetivo: o Sucesso!
Mas o Sucesso não vem assim tão fácil, para o obtermos, precisamos unir forças, repartir conhecimento, compartilhar experiências e buscarmos juntos soluções criativas e vencedoras.
O sucesso não anda sozinho, para que ele brilhe, precisa se unir a outras duas palavrinhas mágicas, Sabedoria e Equilíbrio.
Sabedoria para encontrar soluções e Equilíbrio para a convivência nas relações, sejam elas interpessoais ou profissionais.
Sem Equilíbrio em nossas ações do dia a dia, tudo seria um caos, temos que ter Equilíbrio ao buscar soluções de conflitos, ao conviver com colegas de trabalho, e ao cumprir nossas tarefas .
Passamos mais tempo no trabalho, do que com nossas famílias, filhos, namorados, maridos e esposas , o que faz com que criemos laços afetivos e muitas amizades .
Somos todos iguais e ao mesmo tempo tão diferentes ...
Cada um de nós tem uma maneira de ser, de pensar, de agir e de trabalhar, alguns trabalham cantando, outros rindo sozinhos, há aqueles que são mais sérios, alguns sofrem calados, outros são como um livro aberto, compartilhando alegrias, frustrações e tristezas.
Cada um de nós possuí um potencial único, cada um de nós possui luz própria...
Nenhum de nós brilha sozinho.
Só conseguimos sucesso através da união de esforços e da força de vontade de cada um de nós...
O que faz com que várias pessoas tão diferentes, consigam conviver harmoniosamente, é o respeito pelo jeito de ser de cada um.
2016 vem aí, que ele venha repleto de energias positivas e grandes possibilidades.
Que nós possamos continuar nesse caminho, subindo degrau por degrau, absorvendo cada partícula de conhecimento e transformando idéias em soluções criativas, conquistando um maior espaço e credibilidade a cada dia do novo ano que virá....
Marlise Julião

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Feliz Natal!





A Magia do Natal.

Qual é a mágica que acontece no Natal, que faz com que as pessoas mudem seu jeito de agir?
Qual a explicação, qual a razão de as pessoas ficarem mais acessíveis, bondosas, solícitas e solidárias?
Como se explica a transformação interior, que faz com que pessoas carrancudas, solitárias, mal humoradas e egoístas, mudem totalmente o seu jeito de ser?

Quem é o responsável por essa mudança tão radical?
Deus, o nascimento de Jesus, ou o Papai Noel traz em seu saco uma poção mágica regeneradora?
Por que somente na época de Natal passamos a olhar os menos favorecidos com um olhar mais bondoso e condescendente, fazemos campanhas para arrecadar alimentos, doces e brinquedos para famílias e crianças carentes?
Por que apenas na época Natalina crescem os números de adoção nos orfanatos?
Por que nessa época passamos a enxergar e a cumprimentar as pessoas que passamos o ano todo ignorando, como aquela tia que não visitamos á meses, um colega de trabalho que jamais trocamos mais que duas ou três palavras, ou aquele vizinho, que mora ao nosso lado e que jamais paramos para retribuir pelo menos um sorriso?
Qual é a força maior que nos move nessa época, que nos torna tão afetuosos, tão família, que faz com que queiramos ficar junto a nossos pais, irmãos, filhos, avós, perto de quem mais amamos?
Por que somente nesta época Natalina sentimos mais vontade de dizer “Eu Te Amo”?
Por que somente nesta época sentimos tanta necessidade de pedir perdão a quem ofendemos, a quem magoamos e a quem fizemos sofrer?
Por que somente no Natal sentimos essa descomunal necessidade de dar e receber amor?
Por que só em Dezembro, por que não somos assim nos outros onze meses do ano?
Só depende de nós, mas por alguma razão desconhecida, fugimos o tempo todo, mantendo a distância, toda e qualquer forma de sentimento afetivo, agindo como porcos-espinho, sempre na defensiva, afastando cada vez mais as pessoas...
A resposta é: No Natal o amor se torna palpável, no Natal nos permitimos amar, no Natal por alguma razão divina ou cósmica abrimos nossos corações...
Todos os dias do ano, temos a chance, a oportunidade de sermos e de fazermos felizes a quem nos rodeia, basta apenas derrubar os muros emocionais que nos rodeiam e deixar que o amor entre...
Isso não nos torna fracos, mas sim muito mais humanos... 


Marlise Julião

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Coisas do Natal





Um dia eu tive coragem para levantar da minha zona de conforto!
Levantei, andei firme e não olhei pra trás!
Fui chamada de louca.
As pessoas me olhavam assus
Volte Marlise!
O que você está fazendo?
Vai quebrar a cara.
Coitada.
Vai se arrepender.
Bendito dia!
Nada substitui o frio na barriga!
A luta do dia à dia!
A Superação!
A garra!
Noites sem dormir!
Horas sem comer!
Como uma gestação!
Nada é fácil!
Mas quem disse que o fácil é bom?
Quem disse que o fácil preenche à Alma?
Antes eu via um Quadrado.
Hoje eu vejo um Universo ...
De incertezas.
De aprendizados.
De erros.
De acertos.
De Esperança.
De Humildade.
De Vida.
By - Marlise Julião.

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Liberte-se!


Se não traz alegria para sua vida… Solte!
Se não lhe faz feliz… Solte!
Se permanece ao seu lado, mas não acrescenta nada de bom… Solte!
Se procura segurança e assim evita o esforço de desenvolver-se… Solte!
Se não reconhece suas qualidades… Solte!
Se não lhe dá carinho… Solte!
Se não promove o seu sucesso… Solte!
Se diz, mas não faz… Solte!
Se não há um lugar em sua vida para você… Solte!
Se tenta mudá-lo… Solte!
Se o amedronta… Solte!
Se são mais desencontros do que acertos…Solte!
Se simplesmente o faz sofrer…Solte!
Liberte-se…a perda será muito menos dolorosa do que a dor de apegar-se “ao que já foi e não é mais”...

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Independência?????




Independência ou Morte?

Todo ano com a chegada da "Semana da Pátria", nos pegamos a pensar sobre a Independência do Brasil, na forma como nos foi contada.

Mentiram para nós!

Quando olhamos a nossa volta vemos uma enorme contradição, não somos independentes coisa nenhuma!
Não somos mais colônia portuguesa, mas viramos colônia da globalização, que ligou todos os países formando um imenso dominó, tornando - nos vulneráveis em todos os setores, e o financeiro se tornou o maior calcanhar de Aquiles da globalização.
Nossas industrias estão entre as mais prejudicadas pela dependência causada pela globalização, pois foram escancaradas nossas "portas" para o mundo, e tivemos uma invasão de produtos de ótimos preços e péssima qualidade, que utiliza-se de mão de obra de procedência duvidosa.
Dos talheres usados em nossas mesas, passando por eletrônicos, tecidos, cosméticos, matéria prima para industria, setor de telefonia, setor bancário, tudo tudo dominado por grandes grupos estrangeiros.
Somos um dos países campeões na produção agrícola, com um vasto território, vastas plantações, mas nossos produtores são reféns e dependentes da política protecionista dos grandes países, que tornam a vida dos pequenos agricultores um inferno, sendo que nos últimos anos, houve uma retirada impressionante, de pequenos agricultores indívidados do campo e migrando para as grandes cidades, tornando-se apenas mais uma estatística nas favelas urbanas.
Somos dependentes até, do trigo argentino, que ditam o preço do pão nosso de cada dia...
Somos um dos maiores produtores de petróleo do mundo, com descobertas anunciadas aos "quatro ventos" pelas autoridades, mas ainda somos dependentes do petróleo vindo de outros países, e pagamos caro pelo combustível.
Nem nossa Língua Portuguesa escapou das garras da globalização, quantas palavras estrangeiras invadiram nossa cultura, desde cardápios em restaurantes e lanchonetes, com seus hot -dogs, cheese- burguers e afins, passando pela linguagem usada nas empresas, com seus feedbacks, holdings, managers, coaching e pela atualíssima linguagem da internet, com Facebook e Twitter, onde até foram criados verbos, como "tuitar"....
E nosso nosso futebol?
Já não é mais nosso, com a globalização nossos jogadores saíram pelos quatro cantos do mundo, levando nossa ginga, nossos dribles.
Nossa Seleção Brasileira é patrocinada por gigantes estrangeiras, que monopolizam nossos jogadores, que viraram marionetes, com cabelos estilosos, muitas tatuagens e brincos, porém com pouco futebol...


Marlise Julião

domingo, 31 de maio de 2015

Minha Tábua da Salvação...




Fui casada durante 18 anos.
Foram dezoito anos de frustrações, sonhos podados e desatinos.
Mais duro do que não estar preparada para uma relação á dois, foi ter encontrado um parceiro que também não estava preparado.
Como todas as mulheres, eu também tinha o sonho de casar e constituir família.
Fizemos tudo errado...
Não tínhamos condições nenhuma pra casar.
Não tínhamos casa, não tínhamos dinheiro e principalmente não tínhamos amor.
Descobrimos isso á duras penas, após muitas discussões e ofensas.
Cada mínima coisa, se agigantava, ganhando proporções de guerra civil.
Conseguimos viver assim por dezoito anos.
Cada dia vivido dessa relação, parecia um fardo.
Não tinha um dia destes dezoito anos, no qual eu não pensava: Não, amanhã eu me separo...
Porém os dias, as semanas, meses e anos se passavam e eu usava a desculpa de que precisava com que meus filhos crescessem para tomar essa decisão.
Colocando sobre meus filhos, a culpa de minhas escolhas erradas.
O momento "divisor de águas" de minha vida, deu-se quando completei quarenta anos.
Passei o dia todo pensando qual presente ganharia de meu ex, naquele dia super especial pra mim:meus 40 anos!
Contei as horas, arrumei-me, coloquei vestidinho, preparei algo especial para o jantar, e aguardei a chegada do dito cujo.
Quando ouvi o barulho do carro, a batida da porta, meu coração até fez tum-tum-tum, como um último suspiro, um resquício do sentimento, mofado pelo tempo.
Quando ele abriu a porta de casa, entrou com algo escondido nas mãos, fiquei ainda mais empolgada.
Durou uns 30 segundos essa esperança.
Quando finalmente ele trouxe à frente, o que carregava nas mãos, eu pedia paciência à Deus, para que eu não cometesse um homicídio triplamente qualificado.
Ele entregou-me o presente.
Uma Tábua de Passar roupas. 
Isso mesmo!
Não, eu não tomei vinho!
Ele realmente deu-me de presente em meus 40 anos, uma Tábua de Passar.
Naquele momento, um misto de dor, decepção, raiva e outros sentimentos indecifráveis se apossaram de mim.
E um destes sentimentos sobressaiu-se.
O sentimento de mudança!
Agarrei-me com toda firmeza e dignidade naquela Tábua de Passar e nunca mais separei-me dela.
Separei-me do meu marido!
No dia seguinte mesmo!
Entramos em acordo e com o pedido de divórcio.
As coisas não foram fáceis no início.
Mas fui atrás de todos os meus sonhos adormecidos.
Tirei habilitação, fiz faculdade e comecei a trilhar meu caminho, que me trouxe onde estou hoje.
Realizada profissionalmente, sendo valorizada como profissional.
Meus filhos criados, ambos cursando faculdade, Veterinária e Educação Física.
Minha vida está linda e cor de rosa?
Não!
Mas está digna!
Minha Tábua de Passar virou Tábua de Salvação.
Me acompanha por tudo.
Já me desfiz de muitas coisas, mas a Tábua de Passar sempre estará comigo.
Para lembrar-me que tudo depende somente de meus esforços.
Que não podemos depositar nossos sonhos e nossa felicidade nas mãos de ninguém.
Que tudo na vida tem uma saída.
Talvez um dia eu me desfaça da Tábua de Passar.
Talvez quando eu encontrar alguém especial.
Não.
Eu não espero encontrar um Príncipe Encantado, belo e cheio de riquezas.
Quero apenas um homem que saiba assimilar o sentimento e a doçura feminina.
Sem podar seus sonhos, sem cortar suas esperanças, sem silenciar sua alma.





Sexo é bom....Sexo com amor ,melhor ainda .....

Blog em construção......

Páginas

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Estudante de Letras, engatinhando no universo literário ....