quarta-feira, 8 de março de 2017

Era uma vez um mundo onde as mulheres sempre se sentiam inferiores aos homens, e então elas lutaram...

Todo dia é dia da Mulher Guerreira <3 span="">



Era uma vez um mundo onde as mulheres sempre se sentiam inferiores aos homens, e então elas lutaram...
Lutou Madre Teresa de Calcutá, com sua doçura, com sua dignidade, com sua majestosa vontade de cuidar dos mais humildes.
Lutou Zilda Arns, pelos fracos e oprimidos, lutou para devolver a vontade de viver , aos que mais necessitavam.
Lutou Maria Bonita, que ao lado de Lampião, revolucionou o cerrado...
Lutou Joana D´arc, contra exércitos inteiros, usando apenas sua espada e suas visões divinas.
Lutou Anita Garibaldi, lutou por amor, com seu amor, lutou por seus ideais.
Lutou princesa Isabel, contra escravagistas a favor da liberdade.
Lutou Lady Daiana contra a opressão majestosa da sociedade britânica .
Lutou Leila Diniz, pelo direito a liberdade de expressão.
Lutaram as Marias e Clarices, todos os dias, madrugando para pegar ônibus e enfrentar quase dez horas de jornada de trabalho.
Lutam as enfermeiras, as garis, as donas de casa, as médicas, as faxineiras, as domésticas, as pedreiras, as professoras, as empresarias, as motoristas de ônibus, as costureiras, as advogadas, as mães ...
Lutaram por um mundo de igualdades, onde elas não precisariam ser submissas, lutaram para terem voz, lutaram para serem ouvidas, lutaram por equiparação salarial, lutaram pelo direito de mandar no próprio corpo, lutaram pelo direito de serem chefes de família, sem uma presença masculina, lutaram pelo direito de poder escolher uma profissão, onde antes somente homens ousavam pisar...
Todas juntas, lutaram pelo fim da violência contra a mulher, lutaram pelo direito de dizer não, sem levar uma surra por isso.
Lutaram pelo direito ao voto, lutaram pelo direito a se candidatar a cargos dominados pelos barbudos, lutaram pelo direito de assumir seus relacionamentos alternativos, lutaram pelo direito a presença onde antes era simplesmente inadmissível .
Algumas se tornaram símbolos desta luta.
Algumas se tornaram até presidentes.
Muitas se desvirtuaram, se perderam no caminho...
Algumas entenderam errado o sentido da palavra liberdade, e acabaram virando reféns.
Reféns da ignorância , reféns da vulgarização dos corpos, reféns do toma-la-da-cá, reféns da vaidade, reféns da sexualidade exacerbada...
Perdemos todas nós mulheres, que levamos anos e anos, pra conquistar alguns direitos, que levamos anos e anos para podermos andar de cabeça erguida e dizer, eiiii, nós estamos aqui, somos capazes, somos seres humanos, temos os mesmos direitos, não estamos aqui apenas para procriar, satisfazer os desejos masculinos, esfolar a barriga no fogão.
Temos capacidade, temos a força de constituir família, temos a força de gerar vidas, temos a força, de continuar levantando a cada rasteira da vida ...
Temos força até para superar o preconceito...
A cobrança que paira sobre mães e esposas é muito grande, sem falar que , quando se vê obrigada a trabalhar fora para ajudar seus companheiros no orçamento, ficam divididas entre o papel de mãe, e o de trabalhadora.
E como fica o lado feminino da mulher, que tem que estar sempre linda ,cheirosa, bem humorada, com disposição e arrumada para seu amor?
O lado afetivo sempre é o mais afetado, nem todos os companheiros são compreensivos e nem todos aceitam dividir tarefas, tanto assumindo um compromisso maior na educação dos filhos , quanto tentando entender o quão difícil é a jornada dupla, ou até tripla, da mulher…
A princesa cresceu, e no lugar de sapatinhos de cristal ela usa sapatos de segurança...

Marlise Julião ®

sábado, 7 de janeiro de 2017

Conto de Fadas existem!

                                                        
                              




Schloss Faber- Castell            



                                                










É noite...
E aqui da janela vendo a neve cair, cobrindo de branco árvores, calçadas, carros e casas me emociono...
Como se eu estivesse flutuando sobre um grande e fofo manto feito  por anjos!
Cada floco que cai, leva junto uma lágrima minha.
Mas não são lágrimas de tristeza, são de alegria e realização.
E como num filme, num túnel do tempo, eu me vejo lá ainda menina, pequena, de pés descalços, sonhadora, olhando pro céu, contando as estrelas e absorvendo sua magia.
E lá, olhando para o brilho das estrelas, eu já sabia onde eu queria chegar.
Eu não sabia como, não sabia a hora, não sabia o ano, mas eu sabia assim como dois mais são quatro, que eu iria chegar.
Pois desde meus 9 anos eu lia fotonovelas italianas, e aqueles livros com nome de mulher, Sabrina, Bianca, Júlia e Super Júlia.
Nas fotonovelas e nos livros, as estórias se passavam em sua maioria na Europa.
Itália, Espanha e Alemanha.
Aprendi a admirar e a sonhar com a Europa desde então!
Lia e relia várias vezes o mesmo romance, para que não me escapasse nenhum detalhe.
Lia escondido, pois se meu pai descobrisse as fotonovelas e romances, era uma surra certa!
Geralmente nestes romances e fotonovelas, os mocinhos eram altos, fortes, nariz aquilino, ombros largos e quadris estreitos(estou rindo só em lembrar)...
Cada obstáculo, cada degrau, cada tombo, cada não, cada porta fechada, cada pedra jogada, cada partícula, tudo conspirava para me trazer até aqui...
Nesta rua branquinha, neste cenário sonhado aqui na Alemanha!
E meu príncipe?? 
Ele é alto, tem o nariz aquilino, o quadril estreito, a barba áspera, os olhos cor de trigo...
Ele não tem cavalo, ele ronca e tem uma barriguinha...
Mas ele cozinha, abre a porta pra mim, serve primeiro o meu prato, lava a louça, compra minha sobremesa favorita... e está aqui ao meu lado vendo os flocos de neve caírem!


terça-feira, 8 de novembro de 2016

O Brasil já foi o País das Pizzas!












O Brasil já foi o País onde acabava tudo em Pizza ... Hoje acaba tudo em MIMIMI ... 


E o mundo tornou-se chato, na busca pelo politicamente correto,
Somos policiados 24 horas, no trabalho, nas redes sociais, nas rodas de amigos, na empresa e até no banheiro.
Podemos ser corretos, sem sermos necessariamente mega chatos.
Sou negra e sim, posso fazer piadas sobre negros, isso não me afeta!
As piadas não!
O que afeta é a falta de oportunidades iguais para os negros!
Piadas sobre gordura não deveriam afetar, mas a falta de oportunidades para pessoas gordas e obesas sim!
As redes sociais viraram purgatórios, reduto dos Chatonildos e Maníacos (Per)seguidores, que ao meu ver, ao cobrarem perfeição e retidão de todos,  ou são hipócritas ou são  seres superiores perfeitos assim como os Elfos, etéreos ou monges tibetanos purificados, como não há provas de o serem, para mim são simples, insatisfeitos e entediantes chatos!
Nenhum evento ou ocasião foge ao crivo dos mesmos!
E segue a lista do patrulhamento!
Na visão dos Chatonildos. a Redação do Enem com o tema Religião, é classificado como perseguição aos evangélicos!
Se você não curte a foto do amigo homossexual, nem digitar amém na postagem dele, você é homofóbica!
O impeachement de um presidente improdutivo e corrupto, vira golpe, segundo os mesmos!
Se você não concorda com a mesma vertente política, serás excluído!
A colega de trabalho que usa roupa sexy na confraternização de final de ano, é puta... porque não segue os padrões da moda!
Se qualquer time de futebol perder, é culpa do juiz(não incompetência do próprio time)
Os chatos, propriamente ditos, se proliferam em todas as esferas, intervém em qualquer situação, seja em  Mandato de Presidente, nas Eleições, no ENEM, no Campeonato Brasileiro, em mesa de Jogo de Botão, nos  Relacionamentos de Facebook, nas  Amizades dos amigos, na  Festinha de Aniversário do filho do vizinho, na Confraternização de Final de Ano da empresa, no Amigo Secreto da família e até no saco do Papai Noel ...

Sim! Dá até saudade das Pizzas!

Marlise Julião

terça-feira, 8 de março de 2016

Todo dia é Dia Internacional da Mulher Guerreira









Era uma vez um mundo onde as mulheres sempre se sentiam inferiores aos homens, e então elas lutaram...
Lutou Madre Teresa de Calcutá, com sua doçura, com sua dignidade, com sua majestosa vontade de cuidar dos mais humildes.
Lutou Zilda Arns, pelos fracos e oprimidos, lutou para devolver a vontade de viver , aos que mais necessitavam.
Lutou Maria Bonita, que ao lado de Lampião, revolucionou o cerrado...
Lutou Joana D´arc, contra exércitos inteiros, usando apenas sua espada e suas visões divinas.
Lutou Anita Garibaldi, lutou por amor, com seu amor, lutou por seus ideais.
Lutou princesa Isabel, contra escravagistas a favor da liberdade.
Lutou Lady Daiana contra a opressão majestosa da sociedade britânica .
Lutou Leila Diniz, pelo direito a liberdade de expressão.
Lutaram as Marias e Clarices, todos os dias, madrugando para pegar ônibus e enfrentar quase dez horas de jornada de trabalho.
Lutam as enfermeiras, as garis, as donas de casa, as médicas, as faxineiras, as domésticas, as pedreiras, as professoras, as empresarias, as motoristas de ônibus, as costureiras, as advogadas, as mães ...
Lutaram por um mundo de igualdades, onde elas não precisariam ser submissas, lutaram para terem voz, lutaram para serem ouvidas, lutaram por equiparação salarial, lutaram pelo direito de mandar no próprio corpo, lutaram pelo direito de serem chefes de família, sem uma presença masculina, lutaram pelo direito de poder escolher uma profissão, onde antes somente homens ousavam pisar...
Todas juntas, lutaram pelo fim da violência contra a mulher, lutaram pelo direito de dizer não, sem levar uma surra por isso.
Lutaram pelo direito ao voto, lutaram pelo direito a se candidatar a cargos dominados pelos barbudos, lutaram pelo direito de assumir seus relacionamentos alternativos, lutaram pelo direito a presença onde antes era simplesmente inadmissível .
Algumas se tornaram símbolos desta luta.
Algumas se tornaram até presidentes.
Muitas se desvirtuaram, se perderam no caminho...
Algumas entenderam errado o sentido da palavra liberdade, e acabaram virando reféns.
Reféns da ignorância , reféns da vulgarização dos corpos, reféns do toma-la-da-cá, reféns da vaidade, reféns da sexualidade exacerbada...
Perdemos todas nós mulheres, que levamos anos e anos, pra conquistar alguns direitos, que levamos anos e anos para podermos andar de cabeça erguida e dizer, eiiii, nós estamos aqui, somos capazes, somos seres humanos, temos os mesmos direitos, não estamos aqui apenas para procriar, satisfazer os desejos masculinos, esfolar a barriga no fogão.
Temos capacidade, temos a força de constituir família, temos a força de gerar vidas, temos a força, de continuar levantando a cada rasteira da vida ...
Temos força até para superar o preconceito...

A cobrança que paira sobre mães e esposas é muito grande, sem falar que , quando se vê obrigada a trabalhar fora para ajudar seus companheiros no orçamento, ficam divididas entre o papel de mãe, e o de trabalhadora.

E como fica o lado feminino da mulher, que tem que estar sempre linda ,cheirosa, bem humorada, com disposição e arrumada para seu amor?

O lado afetivo sempre é o mais afetado, nem todos os companheiros são compreensivos e nem todos aceitam dividir tarefas, tanto assumindo um compromisso maior na educação dos filhos , quanto tentando entender o quão difícil é a jornada dupla, ou até tripla, da mulher…

A princesa cresceu, e no lugar de sapatinhos de cristal ela usa sapatos de segurança...

Marlise Julião 
®  

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Juntos somos muito mais...
















Trezentos e sessenta e cinco dias, mil e tantos sonhos e cá estamos nós em nosso ultimo dia de 2015, rumo á um Novo Ano ...
2015 foi um ano atípico, com várias mudanças, novas metas e perspectivas.
Mudanças são inevitáveis, difíceis e as vezes até dolorosas, porém são necessárias.
Quebramos paradigmas, reinventamos formas, buscamos métodos cada vez mais inovadores e funcionais, conquistando novos espaços,.
Alçamos altos vôos sim, mas aterrizamos firmes e fortes...
É muito fácil agrupar pessoas para trabalharem juntas, mas é muito difícil reunir uma equipe, que esteja disposta a juntos enfrentar desafios, a cumprir metas e buscar um único objetivo: o Sucesso!
Mas o Sucesso não vem assim tão fácil, para o obtermos, precisamos unir forças, repartir conhecimento, compartilhar experiências e buscarmos juntos soluções criativas e vencedoras.
O sucesso não anda sozinho, para que ele brilhe, precisa se unir a outras duas palavrinhas mágicas, Sabedoria e Equilíbrio.
Sabedoria para encontrar soluções e Equilíbrio para a convivência nas relações, sejam elas interpessoais ou profissionais.
Sem Equilíbrio em nossas ações do dia a dia, tudo seria um caos, temos que ter Equilíbrio ao buscar soluções de conflitos, ao conviver com colegas de trabalho, e ao cumprir nossas tarefas .
Passamos mais tempo no trabalho, do que com nossas famílias, filhos, namorados, maridos e esposas , o que faz com que criemos laços afetivos e muitas amizades .
Somos todos iguais e ao mesmo tempo tão diferentes ...
Cada um de nós tem uma maneira de ser, de pensar, de agir e de trabalhar, alguns trabalham cantando, outros rindo sozinhos, há aqueles que são mais sérios, alguns sofrem calados, outros são como um livro aberto, compartilhando alegrias, frustrações e tristezas.
Cada um de nós possuí um potencial único, cada um de nós possui luz própria...
Nenhum de nós brilha sozinho.
Só conseguimos sucesso através da união de esforços e da força de vontade de cada um de nós...
O que faz com que várias pessoas tão diferentes, consigam conviver harmoniosamente, é o respeito pelo jeito de ser de cada um.
2016 vem aí, que ele venha repleto de energias positivas e grandes possibilidades.
Que nós possamos continuar nesse caminho, subindo degrau por degrau, absorvendo cada partícula de conhecimento e transformando idéias em soluções criativas, conquistando um maior espaço e credibilidade a cada dia do novo ano que virá....
Marlise Julião

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Feliz Natal!





A Magia do Natal.

Qual é a mágica que acontece no Natal, que faz com que as pessoas mudem seu jeito de agir?
Qual a explicação, qual a razão de as pessoas ficarem mais acessíveis, bondosas, solícitas e solidárias?
Como se explica a transformação interior, que faz com que pessoas carrancudas, solitárias, mal humoradas e egoístas, mudem totalmente o seu jeito de ser?

Quem é o responsável por essa mudança tão radical?
Deus, o nascimento de Jesus, ou o Papai Noel traz em seu saco uma poção mágica regeneradora?
Por que somente na época de Natal passamos a olhar os menos favorecidos com um olhar mais bondoso e condescendente, fazemos campanhas para arrecadar alimentos, doces e brinquedos para famílias e crianças carentes?
Por que apenas na época Natalina crescem os números de adoção nos orfanatos?
Por que nessa época passamos a enxergar e a cumprimentar as pessoas que passamos o ano todo ignorando, como aquela tia que não visitamos á meses, um colega de trabalho que jamais trocamos mais que duas ou três palavras, ou aquele vizinho, que mora ao nosso lado e que jamais paramos para retribuir pelo menos um sorriso?
Qual é a força maior que nos move nessa época, que nos torna tão afetuosos, tão família, que faz com que queiramos ficar junto a nossos pais, irmãos, filhos, avós, perto de quem mais amamos?
Por que somente nesta época Natalina sentimos mais vontade de dizer “Eu Te Amo”?
Por que somente nesta época sentimos tanta necessidade de pedir perdão a quem ofendemos, a quem magoamos e a quem fizemos sofrer?
Por que somente no Natal sentimos essa descomunal necessidade de dar e receber amor?
Por que só em Dezembro, por que não somos assim nos outros onze meses do ano?
Só depende de nós, mas por alguma razão desconhecida, fugimos o tempo todo, mantendo a distância, toda e qualquer forma de sentimento afetivo, agindo como porcos-espinho, sempre na defensiva, afastando cada vez mais as pessoas...
A resposta é: No Natal o amor se torna palpável, no Natal nos permitimos amar, no Natal por alguma razão divina ou cósmica abrimos nossos corações...
Todos os dias do ano, temos a chance, a oportunidade de sermos e de fazermos felizes a quem nos rodeia, basta apenas derrubar os muros emocionais que nos rodeiam e deixar que o amor entre...
Isso não nos torna fracos, mas sim muito mais humanos... 


Marlise Julião

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Coisas do Natal





Um dia eu tive coragem para levantar da minha zona de conforto!
Levantei, andei firme e não olhei pra trás!
Fui chamada de louca.
As pessoas me olhavam assus
Volte Marlise!
O que você está fazendo?
Vai quebrar a cara.
Coitada.
Vai se arrepender.
Bendito dia!
Nada substitui o frio na barriga!
A luta do dia à dia!
A Superação!
A garra!
Noites sem dormir!
Horas sem comer!
Como uma gestação!
Nada é fácil!
Mas quem disse que o fácil é bom?
Quem disse que o fácil preenche à Alma?
Antes eu via um Quadrado.
Hoje eu vejo um Universo ...
De incertezas.
De aprendizados.
De erros.
De acertos.
De Esperança.
De Humildade.
De Vida.
By - Marlise Julião.

Sexo é bom....Sexo com amor ,melhor ainda .....

Blog em construção......

Páginas

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Estudante de Letras, engatinhando no universo literário ....